terça-feira, 22 de março de 2011

«Sítios», de José Bento


Quando escreves com uma das mãos prendes
o papel, que a outra vai lavrando,
semeando a palavra e a turbação
no impulso que excede
a força que as unifica e as separa,

sob a luz a prometer que teu ardor
ausculta um chão ávido e volátil.

Tua destra segue o coração, prolonga-o;
a outra, mais perto dele um infindo nada,
nunca se distancia nem alheia
da matéria da fala

que, em tenso adágio ou numa tempestade,
de teu sangue transbordam, incorporam
desejo e posse, ruína e despedida.


ISBN: 978-972-37-1569-9 PVP: 18
,00 euros

1 comentário:

Martim Pizarro disse...

Belíssimo poema. Convido-vos a verem o meu novo blogue www.arrecadaodostextos.blogspot.com